Archivos Mensuales: octubre 2011

Se Llama Copla 5 – Gala 07 – 29.10.2011

Selina DEL RÍO – “La rosa del Altozano, de León e Pavón. Esplêndido vestido de Aurora Gaviño.

© CanalSur

Jonatan SANTIAGO – “Tus cinco toritos negros, de Benítez Carrasco e Solano

© CanalSur

Cristina SERRANO – “Que me perdone Dios, de Molina Molés e Gordillo. Belissímo vestido de Nelson e Carreras.

© CanalSur

Mari Carmen MOLINA – “Romance de valentía, de Quintero, León e Quiroga. Vestida por Ismael Domínguez.

© CanalSur

Álvaro DÍAZ – “La Salvaora, de Quintero, León e Quiroga

© CanalSur

Macarena SOTO – “Quiéreme que tengo tela, de León e Solano. Vestido de Pepe Fernández e Sevillania.

© CanalSur

Cintia MERINO – “La gente, de León, Molina Molés e Quiroga. Vestida por Amparo Macía.

© CanalSur

Rocío PELÁEZ – “Carmen de España, de Quintero, León e Quiroga. Vestida por Sonia e Isabelle.

© CanalSur

Juan Francisco CURADO – “Cantiña, de Quintero, León e Quiroga

© CanalSur

Ana Pilar CORRAL – “Los piconeros, de Perelló e Mostazo. Vestida por Cañavate.

© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Desafio para a a imunidade:

Álvaro DÍAZ vs Jonathan SANTIAGO – “Ni se compra ni se vende, de Monreal.

© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Desafio final:

Macarena SOTO vs Óscar CALDERÓN – “Capote de grana y oro, de Quintero, León e Quiroga

© CanalSur

Magnifica interpretação de Macarena SOTO, que mereceu plenamente a sua permanência no concurso!

Se Llama Copla 5 – Viernes noche 07 – 28.10.2011

Raquel ZAPICO – “Silencio cariño mio, de Quintero, León e Quiroga

© CanalSur

Fernando REINOSO – “Compañero, de León e Solano

© CanalSur

Óscar CALDERÓN – “Con divisa verde y oro, de Quintero, León e Quiroga

© CanalSur

Óscar CALDERÓN vs Fernando REINOSO – “La Zarzamora, de Quintero, León e Quiroga

© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Óscar CALDERÓN sera o desafiante na Gala 07.

 

Se Llama Copla 5 – Gala 06 – 22.10.2011


Eva GONZALEZ prosseguiu a campanha de diabolização de Selina DEL RÍO, emitindo juízos e (des)propósitos claramente tendentes a sabotar a base de apoio com que Selina conta desde o início desta edição do concurso. Talvez para dissimular a sua parcialidade “selectiva”, levou ainda mais longe o mau gosto, atacando, para a destabilizar, a doce Rocío PELÁEZ, numa fase do concurso em que esta já tem que gerir a pressão (legitima!) dos candidatos a concorrentes.

Uma vez mais, as fronteiras da ética de exploração dos media foram ultrapassadas, ainda que, desta vez, na presença de Selina.

Foi bem visível a pressão exercida por Eva para obter “desculpas” – a insistência roçou a impertinência, e a quase incontrolável irritação que o insucesso lhe provocou por pouco não degenerou em mais uma exibição de baixaria, a juntar às inúmeras de “Viernes noche”.

Sendo o concurso financiado principalmente pelas chamadas dos telespectadores, estranhamos que a sociedade comercial produtora tolere que fornecedores como Eva GONZÁLEZ e Luis MUÑOZ se apropriem e consumam uma parte significativa do tempo de emissão a diabolizar concorrentes… o que redunda objectivamente em apelo à abstenção, e à inevitável perda de receitas!

Como é sabido e explicado por todos os especialistas de marketing, os fenómenos ditos “de transferência” nunca compensam publicidade negativa. As campanhas de Muñoz & González são claramente hostis aos interesses da empresa produtora, a quem, pelo menos por motivo de racionalidade económica, talvez conviesse por côbro ao abuso antes que do mal praticado só reste o prazer que os respectivos autores fruíram.

Na entrevista desta gala, Selina DEL RÍO esteve digna, bem, coerente. Olé por Selina!

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Selina DEL RÍO, “El anzuelo“, de Ochaita, Valerio e Solano. Vestida por Sonia Peña.

© CanalSur

Mari Carmen MOLINA, “La cruz de mayo, de Valverde e Font de Anta. Esplêndidamente vestida por Foronda.

© CanalSur

Jonatan SANTIAGO, “Amor maldito, de J. Bazán e Rabay

© CanalSur

Macarena SOTO, “La guapa de Gibralfaro, de León e Quiroga. Vestida por Pepe Fernandez e Sevillania

© CanalSur

Álvaro DÍAZ, “Torre de arena, de Llabrés, Gordillo e Sarmiento

© CanalSur

Cintia MERINO, “Mis trenzas, de Guerrero e Castellano. Vestida por Ismael González.

© CanalSur

Rocío PELAÉZ, “Antonio Romance, de Gordillo. Vestida por Sonia & Isabelle.

© CanalSur

Cristina SERRANO, “La chiquita piconera, de León, Castejón e Quiroga. Elegantemente vestida por Nelson e Carreras.

© CanalSur

Ana Pilar CORRAL, “Tatuaje, de Valerio, León e Quiroga. Vestida por Misura.

© CanalSur

Juan Francisco CURADO, La hija de Don Juan Alba, de Francisco Infantes e Luis Rivas

© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*

Desafio pela imunidade:

Alvaro DIÁZ vs Cintia MERINO – “Campanero jerezano, de Tenorio, San Julián e Freire

© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*

Desafio final

Cristina SERRANO vs Cristina GARCÍA – “A tu vera, de León e Solano.

© CanalSur

Cumprimentamos a excelente Cristina GARCÍA, pelo seu nível artistico e pela elegância que demonstrou ao perder frente a Cristina SERRANO, que prossegue o seu brilhante percurso no programa.

Se Llama Copla 5 – Viernes noche 06 – 21.10.2011

A 6.a emissão de “Viernes noche” ficará nos anais de “Se Llama Copla” pelas piores razões possíveis: durante mais de 1 hora, estiveram instalados um misto de farsa, indignidade e lixo televisivo.

A emissão foi construída à volta da crucificação in absentia de Selina DEL RÍO por um grupo de pessoas apostadas em boicotarem a sua presença no concurso, através da utilização intolerável do instrumento de comunicação que controlam para despertarem nos telespectadores “sensíveis” hostilidade em relação à sua pessoa.

Tratou-se de operação de manipulação tanto mais grave quanto se baseou em factos ocorridos em privado, cuja divulgação só foi possível por terem sido filmados, e alguém ter decidido torná-los públicos durante a passada gala.

A performance do patético Muñoz foi a menos inesperada: não sendo necessariamente as capacidades intelectuais directamente proporcionais ao tamanho do cérebro, Muñoz é exemplo vivo dos casos em que o podem ser inversamente.

Básico, inconsequente, inculto, hipócrita, beato falso, vomitou todo o veneno que vem acumulando em relação a Selina através da repetição nauseante de banalidades e lugares comuns destinados a “aquecerem” a audiência.

Surpreendeu-nos e entristeceu-nos a gravíssima derrapagem de Inmaculada JABATO, cuja formação, estatuto de jornalista e  madurez biológica deveriam ter sido suficientes para lhe imporem a circunspecção normalmente exigível a quem é responsável por dar voz ao público, e que está por isso obrigado a manter independência total em relação ao dito e aos alvos do mesmo.

Mari Ángeles MARÍN – que apreciamos muito, e a quem devemos a descoberta de Se Llama Copla – provou que, para se libertar do passado de empregada num talho e se transformar em “professora” é preciso bastante mais do que vontade, pois também aí tem que haver arte inata. Dos tempos no talho ficou-lhe o “killing instinct”, que não é propriamente o que lhe vai garantir um futuro radioso.

Sandra DE LA ROSA também foi vitima da cilada: apreciámos e aplaudimos a sua circunspecção, a forma como se manteve discreta, reservada, contida. Compreendemos o embaraço e a dificuldade que teve em participar na farsa.

*-*-*-*-*-*-*-*

Veronica ROJAS foi impressionante de arte, de elegância, de coerência, de coragem pessoal e cidadã. Sabendo que arriscava a hostilidade do público aquecido ao rubro vivo po Muñoz & Companhia, manteve a sua apreciação objectiva da personalidade de Selina, e não se deixou arrastar para a lama que, nesta noite infeliz, inundou o palco de “Viernes noche”. Olé por Verónica!

*-*-*-*-*-*-*-*

Veronica ROJAS – “Nosotros, de Pedro Junco Jr.

© CanalSur

Cristina GARCÍA – “La morena de mi copla, de Jofre e Castellano

© CanalSur

Aymar BOMUARET – “La morena de mi copla, de Jofre e Castellano

© CanalSur

Veronica ROJAS – “Habla con los ojos, de Montoro e Solano

© CanalSur

Cristina GARCÍA – “Trece de mayo, de León e Solano

© CanalSur

Aymar BOMUARET – “La Tani, de Currito e Monreal

© CanalSur

Jessica LÓPEZ – “El lerele, deMonreal

© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*-*-

Congratulamo-nos com a decisão por unanimidade do jurí de nomear como desafiante na 6.a gala a excelente Cristina GARCÍA. Decisões ponderadas e razoáveis como esta provam que, uma vez satisfeitas as pulsões crucificantes, até Torquemada teria sido capaz de mostrar o seu lado  razoável.

A %d blogueros les gusta esto: