Archivo del sitio

Se Llama Copla 5 – Gala 13 – 10.12.2011

Cintia MERINO, Alvaro DIÁZ, Jonathan SANTIAGO, Fernando REINOSO

Villancicos flamencos” – Popular

© CanalSur

Coro – “En tierra estraña, de Penela e Alvarez.

© CanalSur

Cintia MERINO – “Bulerias de Antonio Torres, de Quintero, León e Quiroga. Vestida por Pilar Vera.

© CanalSur

Macarena SOTO – “Amante de abril y mayo, de Quintero, León e Quiroga. Luziu belissímo vestido de Luchi Cabrera.

© CanalSur

Fernando REINOSO

© CanalSur

Jonathan SANTIAGO

© CanalSur

Ana Maria MORALES

© CanalSur

Selina DEL RÍO

© CanalSur

Maria CARMONA

© CanalSur

Raquel ZAPICO

© CanalSur

Alvaro DIÁZ

© CanalSur

Juan Francisco CURADO –

© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Desafio:

Fernando REINOSO vs Inés ROBLES – “Ay pena, penita, de Quintero, León e Quiroga

© CanalSur

Desfio de altissímo nível, que marcou o fim da presença de Fernando REINOSO no concurso. A sua dignidade e elegância foram exemplares, enobrecendo-o e enobrecendo a raça calé.

Saúdamos Inés ROBLES, grande voz, excelente presença.

Anuncios

Se Llama Copla 5 – Viernes noche 06 – 21.10.2011

A 6.a emissão de “Viernes noche” ficará nos anais de “Se Llama Copla” pelas piores razões possíveis: durante mais de 1 hora, estiveram instalados um misto de farsa, indignidade e lixo televisivo.

A emissão foi construída à volta da crucificação in absentia de Selina DEL RÍO por um grupo de pessoas apostadas em boicotarem a sua presença no concurso, através da utilização intolerável do instrumento de comunicação que controlam para despertarem nos telespectadores “sensíveis” hostilidade em relação à sua pessoa.

Tratou-se de operação de manipulação tanto mais grave quanto se baseou em factos ocorridos em privado, cuja divulgação só foi possível por terem sido filmados, e alguém ter decidido torná-los públicos durante a passada gala.

A performance do patético Muñoz foi a menos inesperada: não sendo necessariamente as capacidades intelectuais directamente proporcionais ao tamanho do cérebro, Muñoz é exemplo vivo dos casos em que o podem ser inversamente.

Básico, inconsequente, inculto, hipócrita, beato falso, vomitou todo o veneno que vem acumulando em relação a Selina através da repetição nauseante de banalidades e lugares comuns destinados a “aquecerem” a audiência.

Surpreendeu-nos e entristeceu-nos a gravíssima derrapagem de Inmaculada JABATO, cuja formação, estatuto de jornalista e  madurez biológica deveriam ter sido suficientes para lhe imporem a circunspecção normalmente exigível a quem é responsável por dar voz ao público, e que está por isso obrigado a manter independência total em relação ao dito e aos alvos do mesmo.

Mari Ángeles MARÍN – que apreciamos muito, e a quem devemos a descoberta de Se Llama Copla – provou que, para se libertar do passado de empregada num talho e se transformar em “professora” é preciso bastante mais do que vontade, pois também aí tem que haver arte inata. Dos tempos no talho ficou-lhe o “killing instinct”, que não é propriamente o que lhe vai garantir um futuro radioso.

Sandra DE LA ROSA também foi vitima da cilada: apreciámos e aplaudimos a sua circunspecção, a forma como se manteve discreta, reservada, contida. Compreendemos o embaraço e a dificuldade que teve em participar na farsa.

*-*-*-*-*-*-*-*

Veronica ROJAS foi impressionante de arte, de elegância, de coerência, de coragem pessoal e cidadã. Sabendo que arriscava a hostilidade do público aquecido ao rubro vivo po Muñoz & Companhia, manteve a sua apreciação objectiva da personalidade de Selina, e não se deixou arrastar para a lama que, nesta noite infeliz, inundou o palco de “Viernes noche”. Olé por Verónica!

*-*-*-*-*-*-*-*

Veronica ROJAS – “Nosotros, de Pedro Junco Jr.

© CanalSur

Cristina GARCÍA – “La morena de mi copla, de Jofre e Castellano

© CanalSur

Aymar BOMUARET – “La morena de mi copla, de Jofre e Castellano

© CanalSur

Veronica ROJAS – “Habla con los ojos, de Montoro e Solano

© CanalSur

Cristina GARCÍA – “Trece de mayo, de León e Solano

© CanalSur

Aymar BOMUARET – “La Tani, de Currito e Monreal

© CanalSur

Jessica LÓPEZ – “El lerele, deMonreal

© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*-*-

Congratulamo-nos com a decisão por unanimidade do jurí de nomear como desafiante na 6.a gala a excelente Cristina GARCÍA. Decisões ponderadas e razoáveis como esta provam que, uma vez satisfeitas as pulsões crucificantes, até Torquemada teria sido capaz de mostrar o seu lado  razoável.

Se Llama Copla 4 – Gala 09 – 27.11.2010

Gala de altissimo nivel, em que à escolha criteriosa das peças musicais se adicionaram execuções notáveis e excelentes criações dos mestres de moda andaluza que colaboram com o programa.

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Anaraida SÁNCHEZ teve a sua noite de glória, e esteve perfeita cantando “Me valga la Magdalena” (León, Molina Moles e Quiroga). Luziu belíssimo vestido de Manolo GIRALDO.

© CanalSur

Verónica ROJAS superou-se cantando uma das mais belas obras do acervo da copla – “Habla con los ojos” (Montoro e Solano). Olé por Veronica! Magistralmente vestida por MISSURA COSTURA.

© CanalSur

Inma GARCÍA II interpretou “La Ruiseñora” (Quintero, León e Quiroga) com o rigôr e grande sentido dramático que lhe são próprios. Foi penalizada pelo júri, que nos parece continuar a aplicar-lhe critérios de exigência algo superiores aos que aplica a outros candidatos. Elegantemente vestida por Manuela BERRO.

© CanalSur

Remedios CASTRO fez um notável esforço para chegar ao publico, investindo-se em “La flor del temperamento” (Quintero, León e Quiroga) de forma que nos agradou sobremaneira. Admiravelmente vestida por Pitusa GASUL.

© CanalSur

Álvaro VIZCAÍNO esteve excelente cantando “Los niños de la Gabriela” (Quintero, León e Quiroga). Foi pontuado com severidade despropositada.

© CanalSur

Isabel GENIZ cantou “Con el catapum” (Ulesia e Guerrero). A respeito de Isabel, partilhamos a opinião de Hilário LÓPEZ – “Arte, total“, e parafraseamos Pive AMADOR: “Lo que Isabel tiene ni se compra ni se vende ni se estudia ni se aprende“. Vestida por Pilar VERA.

© CanalSur

Patricia DEL RÍO: força, convicção, sentido dramático. Cantou bem “Castillitos en el aire” (Quintero, León e Quiroga). Vestida por Maria Jose MORENO.

© CanalSur

Juanma JEREZ surpreendeu pela intensidade com que cantou “Solo vivo pa´quererte” (Quintero, León e Quiroga). Teve uma bela actuaçao, que contudo não entendemos melhor que a de Alvaro VIZCAÍNO.

© CanalSur

Rocío NAVARRO – “Silencio por un torero” (Quintero, León e Quiroga). Vestida por Amparo MACIÁ.

© CanalSur

Fran DOBLAS – “Alondra del cielo” (Murillo e Segovia).

© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Desafio final:

Rocío NAVARRO e Mila BALSERA cantaram muito bem “La Lírio” (Ochaíta, Léon e Quiroga).

O júri cedeu à maior experiência interpretativa e convencionalidade de Mila BALSERA, fazendo abstração das potencialidades de Rocío NAVARRO, que ficam assim por demonstrar. Damos as boas vindas a Mila, mas lamentamos que Rocío não tenha tido a oportunidade de, a partir da sua condição de principiante, alcançar níveis que só a formação e a prática intensiva podem proporcionar.

© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Quanto ao júri:

Pive AMADOR: Sem reparos, e com louvor ao seu pronunciamento em favor de Rocío NAVARRO.

Marta QUINTERO: Perfeita – técnica e humanamente. Olé por Marta e pela pontuaçao que deu a Veronica!

Manuel LOMBO: Pedagógico, objectivo, sempre pertinente. Daqui o saudamos pelo seu 31° aniversario!

Hilário LOPEZ MILÁN: esteve atento e globalmente bem. Inexplicável a penalizaçao que infligiu a Veronica ROJAS.

Se Llama Copla – 2009/2010 – Gala 20 – 30.01.2010

Primeira gala “fatal”, principio da subida lenta, mas inexorável, até à final.

Convidado: Pansequito, aka José Cortés Jiménez, Cantaor, marido da grande Cantaora sevilhana Aurora Vargas. Nascido em La Línea de la Concepción, cresceu em Puerto de Santa Maria. Tinha quinze anos quando Manolo Caracol o ouviu e contratou para trabalhar em Ma drid, nos “Canasteros”, o seu célebre tablao flamenco.  Na mesma época também cantou em várias companhias de baile flamenco, entre elas a de Antonio Gades.

Artista profícuo, a sua carreira nos últimos anos está centrada nos festivais andaluzes em Espanha e no exterior. Das suas gravações mais recentes destaca-se “A mi bahía” (2001) e “Un canto a la libertad” (2009).

Esteve discreto, excepto em dois momentos: quando “castigou” Mercedes alinhando-se pela votação dos outros membros do júri, e quando premiou Juan Carlos… pelas suas raízes gaditanas.

Deu-nos uma versão algo atípica de “La Salvaora”, quiçá condicionada pela decisão radical de não se inspirar nas versões do [seu] Mestre Caracol.

As melhores presenças da noite:

Verónica, que com “Tres tres” teve o seu merecidíssimo triunfo. De destacar a sua extraordinária versatilidade artística, bem visível quando se analisam as suas interpretações da copla desta gala e de “La Loba”.

© CanalSur

Alejandra, interpretando “Habla con los ojos” com a sua habitual segurança e mestria. Esteve menos bem quando deixou instalar a polémica estéril relativa às questões “estratégicas”, tão estéril quanto desencadeada por asserção (“… Todo son estrategias…”) de que ela própria é autora.

© CanalSur

Laura, que bordou o “Romance de Zamarrilla” num magnifico vestido de Sevillania.

© CanalSur

Álvaro, pela sua magnifica prestação no desafio que o opôs a Mercedes.

© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Tiveram actuações de destaque nesta Gala 20:

 
Sandra ARCO manteve a sua alta qualidade interpretativa, enriquecida pela doçura de que faz prova ao ser capaz de dominar cada vez melhor a voz. Cantou “La cruz de mayo” e luziu um belo vestido de Miguel REYES.


© CanalSur

Raquel PEÑA estreou-se com uma primorosa interpretação de “Calandria, calandria”, peça quase desconhecida do imenso acervo da copla espanhola. Raquel impressionou particularmente pelo controlo vocal e pela segurança da sua presença cénica:

© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Sobre o júri:

Pepe GOMEZ esteve bem, e apreciámos sobremaneira o 10 que deu a Verónica.

Maria JIMÉNEZ esteve muitíssimo bem, não só pelo 10 que também deu a Verónica, mas ainda pela acutilância das suas observações sobre a lamentável atitude de Mercedes.

Hilário LOPEZ teve uma das suas melhores noites de gala, em que deu largas à sua excelente (e sempre oportuna!) veia poética.

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Pive AMADOR suportou – pela derradeira vez – a impertinência e deslealdade de Mercedes RÍOS. Manteve-se estoicamente fiel ao sentido do dever profissional que sempre demonstra, fazendo passar a objectividade na apreciação da personagem à frente dos sentimentos que inspira. Apreciámos o seu voto de confiança em Álvaro.

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Por razão de ausência, este post é curto e terá que ser completado conforme as possibilidades de acesso aos recursos informáticos indispensáveis. Aqui deixamos as nossas desculpas a todos os visitantes. Grande OBRIGADO ao canal Youtube de Atanasiass, pelos excelentes videos e a amabilidade em consentir a sua utilização!

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

2M

A %d blogueros les gusta esto: