Archivo del sitio

Se Llama Copla 5 – Gala 06 – 22.10.2011


Eva GONZALEZ prosseguiu a campanha de diabolização de Selina DEL RÍO, emitindo juízos e (des)propósitos claramente tendentes a sabotar a base de apoio com que Selina conta desde o início desta edição do concurso. Talvez para dissimular a sua parcialidade “selectiva”, levou ainda mais longe o mau gosto, atacando, para a destabilizar, a doce Rocío PELÁEZ, numa fase do concurso em que esta já tem que gerir a pressão (legitima!) dos candidatos a concorrentes.

Uma vez mais, as fronteiras da ética de exploração dos media foram ultrapassadas, ainda que, desta vez, na presença de Selina.

Foi bem visível a pressão exercida por Eva para obter “desculpas” – a insistência roçou a impertinência, e a quase incontrolável irritação que o insucesso lhe provocou por pouco não degenerou em mais uma exibição de baixaria, a juntar às inúmeras de “Viernes noche”.

Sendo o concurso financiado principalmente pelas chamadas dos telespectadores, estranhamos que a sociedade comercial produtora tolere que fornecedores como Eva GONZÁLEZ e Luis MUÑOZ se apropriem e consumam uma parte significativa do tempo de emissão a diabolizar concorrentes… o que redunda objectivamente em apelo à abstenção, e à inevitável perda de receitas!

Como é sabido e explicado por todos os especialistas de marketing, os fenómenos ditos “de transferência” nunca compensam publicidade negativa. As campanhas de Muñoz & González são claramente hostis aos interesses da empresa produtora, a quem, pelo menos por motivo de racionalidade económica, talvez conviesse por côbro ao abuso antes que do mal praticado só reste o prazer que os respectivos autores fruíram.

Na entrevista desta gala, Selina DEL RÍO esteve digna, bem, coerente. Olé por Selina!

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Selina DEL RÍO, “El anzuelo“, de Ochaita, Valerio e Solano. Vestida por Sonia Peña.

© CanalSur

Mari Carmen MOLINA, “La cruz de mayo, de Valverde e Font de Anta. Esplêndidamente vestida por Foronda.

© CanalSur

Jonatan SANTIAGO, “Amor maldito, de J. Bazán e Rabay

© CanalSur

Macarena SOTO, “La guapa de Gibralfaro, de León e Quiroga. Vestida por Pepe Fernandez e Sevillania

© CanalSur

Álvaro DÍAZ, “Torre de arena, de Llabrés, Gordillo e Sarmiento

© CanalSur

Cintia MERINO, “Mis trenzas, de Guerrero e Castellano. Vestida por Ismael González.

© CanalSur

Rocío PELAÉZ, “Antonio Romance, de Gordillo. Vestida por Sonia & Isabelle.

© CanalSur

Cristina SERRANO, “La chiquita piconera, de León, Castejón e Quiroga. Elegantemente vestida por Nelson e Carreras.

© CanalSur

Ana Pilar CORRAL, “Tatuaje, de Valerio, León e Quiroga. Vestida por Misura.

© CanalSur

Juan Francisco CURADO, La hija de Don Juan Alba, de Francisco Infantes e Luis Rivas

© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*

Desafio pela imunidade:

Alvaro DIÁZ vs Cintia MERINO – “Campanero jerezano, de Tenorio, San Julián e Freire

© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*

Desafio final

Cristina SERRANO vs Cristina GARCÍA – “A tu vera, de León e Solano.

© CanalSur

Cumprimentamos a excelente Cristina GARCÍA, pelo seu nível artistico e pela elegância que demonstrou ao perder frente a Cristina SERRANO, que prossegue o seu brilhante percurso no programa.

Anuncios

Se Llama Copla 4 – Gala 15 – 08.01.2011

Isabel GENIZ foi, no nosso modesto entender, a grande vencedora da noite, com uma interpretação brilhantíssima de “Elvira la cantaora“, de Quintero, León e Quiroga. Belo vestido de Aurora GAVIÑO.

© CanalSur

Patricia DEL RÍO cantou com suprema graça, desenvoltura e salero “Mira que eres malo conmigo“, de Naranjo e Solano. Belo vestido de Cristo BÁÑEZ.

© CanalSur

Remedios CASTRO interpretou com acerto, mas também com algum temor “La Emperaora“, de Llabrés, Molina Moles e Gordillo. Passeou com a distinção que a caracteriza um elegantíssimo vestido de Luchi CABRERA.

© CanalSur

Anaraida SÁNCHEZ, ainda que afectada fisicamente, conseguiu mesmo assim defender com qualidade “La lumbre de tu cigarro“, de Ochaíta, Valerio e Solano. Vestido de Ángeles VERANO.


© CanalSur

Álvaro VIZCAÍNO interpretou magistralmente “La hija de Don Juan Alba“, de Francisco Infantes e Luis Rivas.


© CanalSur

Verónica ROJAS deu-nos uma versão intimista, plena de subtileza e de doçura, de “La cruz de mayo” (Valverde, Font de Anta). Elegantíssima, num belo vestido de Manuela GONZALEZ.


© CanalSur

Inma GARCÍA II emprestou grande brilho vocal e interpretativo a “No me llames Dolores“, de León e Quiroga. Vestido de Manuela BERRO.


© CanalSur

Mila BALSERA teve a sua merecida noite de glória com “Aquella Carmen“, de León e Solano. Luziu belo vestido de Creaciones MARICRUZ.


© CanalSur

Juanma JEREZ – “Mis tres puñales“, de León e Solano.


© CanalSur

Álvaro HERNÁNDEZ – “Cinco farolas“, de Ochaíta, Valerio e Solano.


© CanalSur

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Desafio final:

No primeiro desafio defrontaram-se Isabel GENIZ e Sandra RUIZ cantando “Ay pena penita“, de Quintero, León e Quiroga.

Duas grandes vozes, uma grande interprete. Entendemos que Isabel esteve magnífica, e Sandra clássica. Olé pela decisão do júri!!!


© CanalSur

© CanalSur

No segundo desafio defrontaram-se Inma GARCIA II e Juan Jesús SERRANO cantando “La bien pagá” de Quintero, León e Quiroga.

© CanalSur

© CanalSur

Inma esteve grande, até imensa. É lamentável que, no seu caso, a sensibilidade tenha faltado ao júri, que privou o concurso de um dos seus maiores valores, optando por um candidato de qualidade, mas que não é portador de quaisquer mais-valias.

Copla es arte mayor saúda a magnífica artista e a excelente pessoa que se reúnem em Inma GARCIA II, a quem auguramos uma fulgurante carreira!

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Quanto ao júri:

Pive AMADOR: apreciámos sobremaneira os votos de confiança em Isabel e em Inma.

Manuel LOMBO esteve bem.

Marta QUINTERO continua afectadissíma pelo síndroma da mudança, que é tanto mais grave quanto se furta a motivar as suas decisões.

Hilario LÓPEZ: em boa forma, tão só prejudicada pela decisão que levou ao abandono de Inma.

A %d blogueros les gusta esto: